As margens do lago Paranoá servem de moldura para o mais novo empreedimento gastronômico em um rooftop da cidade. Batizado de DOMA Rooftop, o espaço localizado na Orla da Concha Acústica é comandado pelos sócios Márcio Barreiro, Bruno Gomes e Daniel Garcia. Na cozinha, o chef Fabio Marques assume o comando das receitas.

De terça a sexta-feira, o restaurante conta com almoço executivo com preços a partir de R$ 34,90. Aos sábados, o carro-chefe é a feijoada (R$49,90 por pessoa) em formato de buffet.

No jantar, a casa aposta em prato a la carte a base de carnes, frutos do mar e clássicos da cozinha mediterrânea, além de opção vegetariana.

O chef destaca opções como o Tartar de filet mignon de entrada (R$34,00); Risoto Roxo – queijo grana panado e salmão grelhado com crosta de pistache (R$ 66,00); além do Filé Mignon servido com purê de batatas com espinafre, cebola caramelizada, cubinhos de bacon e um delicioso demi-glace.

Os empresários Márcio Barreiro, Bruno Gomes e Daniel Garcia

A Sweet Rooftop (bolinho de baunilha coberto com Gelato de Fiori, creme de Nutella, morangos frescos e pistache tostados R$ 38,00) é a carta de apresentação das sobremesas da casa.

O mixologista Vitor Moretti assina a carta de drinks com autorais como o Ramos Rise (Gin, polpa de pitaia, cranberry, suco de limão, froozen de morango e folhas de arroz R$ 28,00), além dos clássicos como o Cozumel, Aperol, Caipirinhas, Gin Tônica. Para os amantes de vinho, o DOMA reúne cerca de 60 rótulos em sua adega, entre italianos, chilenos, argentinos e franceses.

O rooftop conta ainda com um espaço assinado pela Sttela Artois

Onde comer rezando:
Doma Rooftop
Orla Concha Acústica – Setor de Clubes Norte
Telefone para reservas: (61) 99219-4211
Horário: Terça a sábado – 12h até 16h / 18h até 00h

Comentários

Max Cajé
Cria do Cerrado, Max Cajé negou as raízes ao detestar pequi, descobriu que o amor à culinária nordestina era hereditário e que paladar é algo que se conquista, com muito treino e, às vezes, dinheiro para pagar a conta. Sempre teve uma relação de amor com a comida e nunca deixou de agradecer o advento do metabolismo rápido nesse processo. Começou a estrada de jornalista escrevendo sobre moda, caiu na Gastronomia por acidente e se especializou por amor. Aprendeu que até chegar à mesa, o alimento cria carreiras, muda vidas, aguça os sentidos e cria histórias, boas e ruins, as quais pretende contar aqui.