Com 31 participantes e mais de 10 mil petiscos vendidos, o festival Bar em Bar premiou, no último dia 03, os melhores de 2017 em sua festa de encerramento no Outro Calaf. Os bares Godofredo e Rabisco Tattoo Lounge foram os destaques da noite com dois prêmios cada.

Dudu Bar levou o prêmio de melhor Petisco

O Bar Godofredo (408 Norte) levou para casa o prêmio de Melhor Chopp e Garçom Destaque para o funcionário Anderson Santos da Silva, que foi melhor avaliado quanto a eficiência e a cordialidade do atendimento, bem como o conhecimento e a apresentação sobre o festival.

Já o Rabisco ficou com a categoria de Barman para Daiane Cardoso Dias, pela qualidade do drink, postura profissional e organização do local de trabalho, e a de Melhor Drink, pela atratividade do visual e o sabor da receita apresentada.

O principal prêmio da noite ficou para o Espetinho de Paella de Autor do Dudu Bar, escolhido como Melhor Petisco. O La Rubia Café ficou com o título de Cerveja Mais Gelada, enquanto o IVV Swine Bar foi classificado como Melhor Atendimento do festival. A premiação de Melhor Ambiente ficou para Ticiana Werner Restaurante & Empório.

Selecionada pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-DF), a comissão formada por jornalistas, formadores de opinião e amantes da gastronomia visitaram as casas participantes em uma “caravana” durante a última semana do festival.

Para o presidente da Abrasel-DF, Rodrigo Freire, o Bar em Bar foi positivo. “Cada casa vendeu, em média, 300 petiscos e tivemos um aumento significativo no movimento dos bares e restaurantes participantes. Estamos muito felizes com o resultado do festival”, disse.

Comentários

Max Cajé
Cria do Cerrado, Max Cajé negou as raízes ao detestar pequi, descobriu que o amor à culinária nordestina era hereditário e que paladar é algo que se conquista, com muito treino e, às vezes, dinheiro para pagar a conta. Sempre teve uma relação de amor com a comida e nunca deixou de agradecer o advento do metabolismo rápido nesse processo. Começou a estrada de jornalista escrevendo sobre moda, caiu na Gastronomia por acidente e se especializou por amor. Aprendeu que até chegar à mesa, o alimento cria carreiras, muda vidas, aguça os sentidos e cria histórias, boas e ruins, as quais pretende contar aqui.