Rodeado de burburinho sobre sua cozinha à frente do Saveur Bistrot, quando abriu as portas há um ano e meio atrás, o jovem Thiago Paraíso acaba de dar um novo passo para se firmar de vez como grande nome da gastronomia brasiliense em um novo endereço, o Ouriço Restaurante.

Com um ar mais moderno e cardápio enxuto, o chef se dedica aos frutos do mar no empreendimento recém inaugurado na QI 21 do Lago Sul, juntamente com os sócios Lucas Flores, Marcelo Paraiso e Rodrigo Yani.

Já à primeira vista, o ambiente se mostra chamativo e, ao mesmo tempo, aconchegante, principalmente pelo jogo feito entre vidro, estofado e a obra curvilínea que será cenário para muitas fotos ainda. A cozinha com conceito aberto, aproximando o chef do salão dá o toque final para se sentir em casa.

No menu, apresentações minimalistas e sabores exponenciais, com ar contemporâneo permeando todos os pratos, que se dividem entre individuais e para compartilhar. Da primeira categoria, o atum semi cru (R$ 82) chega acompanhado de teriaky de pitanga e farofa de cebola e shimeji na manteiga, resultando em uma combinação exótica, mas no ponto certo.

Atum semi cru

Outro destaque fica para o Surf&Turf (R$ 76) com bife de chorizo e camarões grelhados com mousseline de batata asterix e farofa de cebola. Aquela pedida sem erro para os visitantes de primeira viagem.

Fãs de ostras frescas (R$ 38 com 6 unidades) vão se deliciar com as vindas de Santa Catarina e servidas de três maneiras: in natura, empanadas (com tartare de tomate e sriracha) ou gratinadas.

Ostras Frescas

Para dois, as opções são os camarões ao creme (R$ 128) com arroz ao alho & salsa e farofa de banana; a parmegiana de camarões (116) sobre linguine ao pomodoro da casa; e a moqueca de frutos do mar (136) com arroz ao alho & salsa e farofa de banana.

Na sobremesa, a inventividade ganhou asas com a chamada Pannacota de café (R$ 24,00). Não se deixe levar pelo nome, a receita não se parece em nada com a clássica. Aqui ela vem com crocante de Oreo, namelaka de chocolate, esponja de café e espuma de canela, servida em um pote. O mix de texturas é interessante, mas indico de imperdível mesmo o Pudim “da Bisa” (R$ 21), que além de uma apresentação linda tem aquele sabor que preenche paladar e coração.

Ouriço Mule

::BAR

Com uma operação separada no andar superior, o Ouriço Bar traz mais uma carta bem elaborada do mixologista Gustavo Guedes, que assina seu terceiro cardápio de bar em quatro meses.

Outro jovem talento, ele não decepciona e mostra que o combo talento + criatividade está em dia com drinks como o Trancoso (Caipiroska de redução de maracujá com pimenta dedo de moça, melancia, shrub de papaya e dash de citrus) e o Ouriço Mule, versão do drink sensação da cidade, comVodka, abacaxi grelhado, limão siciliano, licor de coco, shrub de gengibre com canela e sal marinho.

SERVIÇO:
Ouriço
SHIS QI 21, bloco D, loja 44 – Lago Sul, Brasília – DF.
Funcionamento – Ouriço Restaurante
Jantar – de terça-feira a sábado, das 19h às 23h30.
Almoço – Sexta-feira e sábado, das 12h às 15h.

Funcionamento – Ouriço Bar
Terça a quinta-feira, das 19h à 0h | sexta-feira e sábado, das 15h à 1h.
Mais informações: (61) 99558-0179

Comentários

Max Cajé
Cria do Cerrado, Max Cajé negou as raízes ao detestar pequi, descobriu que o amor à culinária nordestina era hereditário e que paladar é algo que se conquista, com muito treino e, às vezes, dinheiro para pagar a conta. Sempre teve uma relação de amor com a comida e nunca deixou de agradecer o advento do metabolismo rápido nesse processo. Começou a estrada de jornalista escrevendo sobre moda, caiu na Gastronomia por acidente e se especializou por amor. Aprendeu que até chegar à mesa, o alimento cria carreiras, muda vidas, aguça os sentidos e cria histórias, boas e ruins, as quais pretende contar aqui.