Com um nome em homenagem ao dono do mais antigo restaurante em funcionamento no Brasil, o Leite (Recife), a franquia Tio Armênio chegou em Brasília há pouco mais de um mês trazendo nos pratos a história que mistura cozinha brasileira com a gastronomia dos imigrantes lusitanos.

Nascida na capital de Pernambuco, a rede do grupo Dias designou ao chef Alexandre Faeirstein o comando da unidade brasiliense. A escolha não foi ao acaso. Alexandre está em Brasília desde a abertura do Kojima, há mais de oito anos, que também faz parte do grupo.

Por aqui, ele supervisiona e controla a execução das receitas do chef-executivo da rede, o paraibano Adalberto Almeida. No cardápio, itens que prezam pela fartura com custo-benefício, seja em porções individuais ou para dois.

Não poderiam ficar de fora clássicos como o bolinho de bacalhau (R$ 28, com 6 unidades), polvo à lagareiro com batatas ao murro (R$58 e R$ 98) e arroz de pato (R$ 33 e R$ 61), super bem feitos e realmente satisfatórios se combinados em etapas de uma refeição.

Já o bacalhau é o verdadeiro protagonista com cinco opções diferentes no menu. Destaque para o Do Chef, que vem grelhado e puxado no azeite, alho, cebola, pimentões e azeitonas, e acompanhado por arroz com brócolis e batata sauté (R$ 49/R$ 92).

Da cozinha nacional, a carne de sol servida com queijo coalho, feijão de corda e farofa (R$ 32/R$59) e o picadinho (R$ 28/R$ 55) são os favoritos. Os amantes de churrascos podem optar pelos assados como linguiça, costela suína, pão de alho e coração, com preços de R$ 4 a R$ 12.

Como acontece com o resto do cardápio, aconselho mais de uma visita para aproveitar a variedade de sobremesas simples, porém muito saborosas como o pudim de leite (R$ 9), a Cartola (R$ 14), o queijo com mel de engenho (R$ 8) e a Sobremesa das Freiras, com biscoitos elaborados na Igreja Nossa Senhora do Monte, de Olinda, sorvete de creme e calda de chocolate (R$ 14).

Durante a semana o Menu Executivo reforça a marca e custo-benefício sempre com três opções de pratos a cada dia (carne, frango ou peixe), acompanhados por um suco e uma sobremesa por R$ 29,90 por pessoa. Um dos mais baratos da cidade.

O Tio Armênio fica localizada no antigo ponto do Boteco (406 Sul), que deixou de herança para a nova operação o piso de azulejo hidráulico, agora combinado com a decoração assinada pelo também pernambucano Acácio Ferreira, da A2 Arquitetura. Um toque a mais de charme para compor a atmosfera aconchegante da casa, puxada pela recepção calorosa de Faeirstein, que está sempre circulando entre as mesas.

SERVIÇO:
Tio Armênio
Onde: CLS 406, bloco D, loja 35 – Asa Sul
Telefone: (61) 3879-1600
Funcionamento: segunda a quinta, das 12h a 0h, sexta e sábado,
das 12h à 1h. Domingo, das 12h às 23h

Comentários

Max Cajé
Cria do Cerrado, Max Cajé negou as raízes ao detestar pequi, descobriu que o amor à culinária nordestina era hereditário e que paladar é algo que se conquista, com muito treino e, às vezes, dinheiro para pagar a conta. Sempre teve uma relação de amor com a comida e nunca deixou de agradecer o advento do metabolismo rápido nesse processo. Começou a estrada de jornalista escrevendo sobre moda, caiu na Gastronomia por acidente e se especializou por amor. Aprendeu que até chegar à mesa, o alimento cria carreiras, muda vidas, aguça os sentidos e cria histórias, boas e ruins, as quais pretende contar aqui.