Com cinco anos de vida, a casa de carnes Chicago Prime passou por uma repaginação e agora está com todos seus endereços de cara nova, incluindo sua logo que agora passa a ser CHCG, e com operações separadas para atender diferentes públicos.

Com foco na Parrilla, o novo restaurante CHCG conta com entradas imperdíveis como o Milho na brasa trufado com parmesão; cortes de carnes e acompanhamentos que podem ser combinados pelos clientes; além de sobremesas. Na primeira seção, são destaques as linguiças (de angus, de formiga e com provolone), assim como o carpaccio e o milho trufado, assado na brasa e servido com queijo parmesão.

Bombom de alcatra, bife de ancho, fraldinha, tomahawk, t-bone, carré de cordeiro são todos feitos com black Angus e podem ser servidos com uma série de guarnições típicas de parrilla ou opções de mesa como o creme de milho brûlée e o espaguete de pupunha ao pesto.

Nos doces, o destaque fica para o doce de leite argentino com sorvete cremoso de queijo e praliné de castanhas. Já nas bebidas, o cliente pode optar pelo chope, cervejas e uma carta de vinhos que reúne opções de países como Portugal, Chile, Argentina, Austrália, África do Sul, Espanha, França e Itália.

Para viagem?

Aos sábados e domingos é possível levar para casa diversos produtos já prontos como as linguiças de costela e a tradicional vinda de Formiga (MG), cortes bovinos (bombom de alcatra, picanha, maminha, entre outros) e costela suína já assadas, a partir de 500g. Também ficam disponíveis porções de acompanhamentos para compor a refeição, também vendidos no quilo na CHCG Rotisseria.

Quem quiser já encomendar seu corte de casa e depois só passar o buscar também conta com essa facilidade. Tá sem pressa e quer escolher na hora? Também tem essa opção, basta selecionar a peça no refrigerador e esperar o preparo sair da rotisseria da casa.

Faça bonito em casa

Os cortes servidos tanto no restaurante quanto na rotisseria podem ser adquiridos in natura na boutique de carnes. O espaço conta ainda com uma série de produtos como temperos e molhos, para facilitar a vida de quem vai preparar a comida em casa. As carnes podem até ser levadas para outras cidades, tendo em vista que esse formato de atendimento está disponível também no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em frente ao portão 17.

Happy Hour com espetinho? Quero!

Para quem mora na região ou está de passagem pela Asa Sul tem a o privilégio de aproveitar a proposta informal do balcão na loja da 114 Sul, que oferece espetinhos variados, o Chicago Burger simples ou duplo e o choripán, sempre de segunda a Sexta, das 17:30h às 22h. “Nesse ambiente, o cliente pode encontrar os amigos no fim do expediente para tomar uma cerveja gelada e apreciar carnes deliciosas nesse formato mais descontraído”, afirma Ana Carolina Chaer. O atendimento é feito por comanda individual e conta com opções como kafta, espetinho de cordeiro, linguiça recheada e salsichão.

Onde Comer Rezando:
CHCG Prime
CLS 114
Telefone: (61) 3346-4819 e (61) 3256-2187

EQN 110/111, Plaza Norte
Telefone: (61) 3246-7455

Rua 7 Norte, Max Mall, Águas Claras
Telefone: (61) 3297-0209

Aeroporto Internacional de Brasília
Portão de embarque 17

Boutique de Carnes:
Asa Sul, Asa Norte e Águas Claras:
Terça a Sábado das 08h às 23h
Domingos e Feriados das 8h às 17h

Aeroporto:
Segunda a sexta das 8h às 22h
Sábado das 8h às 13h
Domingo das 16h às 21h

Restaurante:
Asa Sul, Asa Norte e Águas Claras:
Terça a Sexta das 12h às 15h e das 18h às 23h
Sábado das 12h às 23h
Domingo e Feriados das 12h às 17h

Rotisseria:
Asa Sul, Asa Norte e Águas Claras:
Sexta, Sábado e Domingo das 11h às 15h

Espetinho, Chicago Burguer e Choripán:
No restaurante (Asa Norte e Águas Claras): Terça a Sábado das 18h às 22h
No restaurante (Asa Sul): Terça a Quinta das 18h às 22h

Express, atendimento de balcão na Asa Sul: Segunda a Sexta das 17:30h às 22h
Terça a Sexta das 12h às 15h

Comentários

Max Cajé
Cria do Cerrado, Max Cajé negou as raízes ao detestar pequi, descobriu que o amor à culinária nordestina era hereditário e que paladar é algo que se conquista, com muito treino e, às vezes, dinheiro para pagar a conta. Sempre teve uma relação de amor com a comida e nunca deixou de agradecer o advento do metabolismo rápido nesse processo. Começou a estrada de jornalista escrevendo sobre moda, caiu na Gastronomia por acidente e se especializou por amor. Aprendeu que até chegar à mesa, o alimento cria carreiras, muda vidas, aguça os sentidos e cria histórias, boas e ruins, as quais pretende contar aqui.